quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Como planejar uma viagem - 6º capítulo



Chegamos (bem atrasados.. rsrsr) ao último capítulo da série “Planejando uma viagem”. A parte de orçamento é, com certeza, a mais chata, mas na minha opinião uma das mais necessárias. Fazer um orçamento não quer dizer determinar o máximo que você pode gastar e sair com dinheiro contado para viajar... é determinar o mínimo que você precisa para garantir que sua viagem seja prazerosa e dentro de um limite viável de investimentos.

O QUE ORÇAR
No orçamento você deve considerar todos os itens que são essenciais para que você faça a sua viagem. Vá montando um “roteiro” imaginário, pensando em tudo que você gostaria de fazer e ai comece a checar quanto isso vai custar. Nos meus orçamentos eu sempre incluo:

Transporte
Decidido o meio de transporte, os orçamentos são simples. Em caso de avião fique de olho nas promoções e pesquise bem. De 6 a 3 meses antes da viagem vá mapeando as companhias que fazem o trecho que você busca para identificar quanto estão custando as passagens e, principalmente, para saber se está lucrando caso veja uma boa promoção.

De ônibus não tem muito mistério, pois os preços são basicamente tabelados e as companhias não competem muito entre si. Considere o tempo de viagem para escolher que tipo de acomodação vai escolher. Quanto maior o trecho, melhor deve ser a poltrona.

Indo de carro, calcule a distância e divida pelo total que o seu carro faz por litro. Pesquise o preço da gasolina nos trechos onde você vai passar para programar as paradas de abastecimento – dessa forma você economiza e evita surpresas. Jogue pelo menos 10% a mais que isso na sua planilha para segurança do orçamento.

Se a sua viagem inclui, obrigatoriamente, algumas viagens de taxi ou aluguel de carro também considere esses itens. Tenha como base os valores da sua cidade ou, se conseguir, alguma pesquisa do seu destino.

Alimentação
Tire um valor médio que você costuma gastar em uma saída de final de semana e use como base. Não calcule em relação aos seus valores de dia a dia, pois em viagem a gente sempre quer abusar um pouco mais. Lance o total de almoços e jantares e considere um café fora de hora... sempre acontece. Além disso, caso queira ir em algum lugar especial, considere essa refeição a parte, pois ela sempre custará mais caro.

Um exemplo disso foi quando fui ao Rio. Queria conhecer a Porcão, então entrei no site deles e vi quanto era o rodízio. Considerei em minha planilha uma verba diária de R$ 100,00 para o jantar, entretanto na noite do Porcão calculei um investimento de R$ 250,00... e gastei mais que isso.

Hospedagem
Não há segredos em como orçar a hospedagem e eu já passei os meus truques nesse outro post. Apenas lance o total de diárias para acompanhamento do seu custo final.

Passeios
Ao planejar uma viagem a gente vai determinando onde quer ir e o que quer ver. Na maior parte das vezes, as atrações são fechadas e pagas, portanto devem ser consideradas no orçamento. Liste os lugares que quer visitar e pesquise no site deles o valor de entrada. Lance um por um e inclua uma margem de 10%, pois até a sua viagem eles podem aumentar um pouco. É claro que surgirão imprevistos e lugares novos, mas assim você tem uma média.

DICA DE PLANEJAMENTO FINANCEIRO
Quando a ideia da viagem me surge, naquele momento em que simplesmente escolhi o destino, mas ainda não iniciei o planejamento, eu gosto de solicitar alguns orçamentos junto a agências de viagens. Monto um escopo de roteiro com o que eu gostaria de ter na viagem e, com base nos orçamentos, verifico o quanto vou precisar por alto para fazer aquele roteiro.

É claro que quando entro no planejamento em si esses valores ficam bem abaixo, mas essa base me serve como norte para determinar o que preciso economizar e me dá uma linha se a viagem é ou não viável para o meu bolso.

Caso você seja uma pessoa contida e que consiga poupar, faça esse exercício de 12 a 6 meses antes da viagem. Com base no orçamento da agência, determine quanto você precisa economizar por mês e vá poupando. Quando chegar o período da viagem você terá grana em caixa para aproveitar promoções e pagar a vista – o que te garante sempre um bom desconto.

Em caso de descontrole financeiro, opte pela viagem por agências que permitem parcelamentos longos, onde você vai se obrigar a “poupar” pagando a dívida. Mesmo nesses casos, programe o dinheiro que você vai levar na viagem e faça planos para economizá-lo.

MONTANDO UMA PLANILHA
A planilha de viagem é simples e deve conter todos os itens em detalhe. Vale lembrar que ela considera o seu CUSTO de viagem. O dinheiro extra para compras e afins deve ser deixado de lado e, para não doer no bolso e na consciência, não deve nem ser contado... rsrsrsrsrsr.

Brincadeiras a parte, deixo abaixo meu modelinho de planilha, caso alguém se interesse. Nesse caso a viagem foi de 5 dias, sendo considerado 1 dia em trânsito, para duas pessoas.

 

Apesar do foco financeiro do post, acredito que estando em viagem a gente deve se esquecer das contas e nos permitir olhar apenas o lado esquerdo do cardápio. Dê a você o direito de ser “rico” por um dia e curtir tudo o que o destino puder lhe oferecer. Mas, caso seu objetivo seja gastar pouco, não sofra com o que não puder fazer e divirta-se, afinal o que vale mesmo em uma viagem é conhecer novas cidades e adquirir novas experiências.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja um personagem dessa história, dê o seu pitaco. No final do comentário tem um espaço para inscrição... clica lá para acompanhar a conversa, pois eu sempre respondo quem aparece por aqui. Muito obrigada pela participação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...